Conheça o Boulevard 14/32

Desde a inauguração do novo terminal de passageiros do aeroporto de Florianópolis, a Floripa Airport adotou uma série de ações para a manutenção da qualidade ambiental do aeroporto e seu entorno. Conheça os programas ambientais vigentes no Aeroporto Internacional de Florianópolis.

  • Os 17 objetivos para o desenvolvimento sustentável

    Em 2015, negociações entre diversos países, por ocasião da Cúpula das Nações Unidas, resultaram na definição de 17 Objetivos e 169 metas para o Desenvolvimento Sustentável. Entre os objetivos traçados, que devem ser implementados por todos os países do mundo, está o de assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos.

    Apresentamos aqui os projetos e ações que coloca a Floripa Airport em consonância com as ODS da ONU.

  • Projeto 1: Gerenciamento de resíduos

    Fardos de resíduos recicláveis, aguardando coleta para as indústrias de reciclagemNosso compromisso com esse projeto é ser um aeroporto com atitude Lixo Zero. Ou seja, nossa prioridade é não gerar resíduos, reduzi-los, reaproveitá-los, reciclá-los e composta-los. A principal meta é desviar do aterro sanitário 90% dos resíduos gerados em todo o aeroporto até 2023. Para isso, a FA adota procedimentos e técnicas para que, de fato, a não geração e a redução ocorra. São elas:

    - Treinamento e sensibilização da comunidade aeroportuária sobre a gestão inteligente e o correto manejo dos resíduos sólidos;

    - Segregação dos resíduos, em três frações (Reciclável, Orgânico e Não-Reciclável);

    - Retorno dos resíduos recicláveis (plásticos, papeis, vidro, latinhas de alumínio, isopor, madeira) ao ciclo produtivo, em diversas cadeias industriais da reciclagem;

    - Realização de Compostagem in loco, com todas as sobras de alimentos, guardanapos e pó de café gerando subproduto, denominado composto orgânico cujo aplicação é na própria horta do aeródromo;

    - Adoção da técnica de Coprocessamento para reaproveitamento dos rejeitos (fração dos resíduos sem viabilidade de reaproveitamento) como, por exemplo, o papel higiênico e fralda descartável oriundos dos toaletes do Aeroporto.

         

     

     

    A Floripa Airport cumpre, com o projeto GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS, ao menos 3 metas referentes ao Objetivo 12 | Consumo e Produção  Responsáveis.  São elas:

    Meta 12.5 - Reduzindo a geração de resíduos com a prática dos 5R’s;

    Meta 12.4 - Aplicando o manejo adequado a fim de minimizar os impactos negativos sobre a saúde humana e o meio ambiente;

    Meta 12.3 - reduzindo o desperdício de alimentos ao longo das cadeias de produção. 

  • Projeto 2: Utilização de embalagens ecoeficientes

    Copos retornáveis de longa vida útil, na campanha interna da Semana do Meio Ambiente, promovida em parceria entre a Floripa Airport e Meu Copo Eco. O objetivo deste projeto é o fortalecimento de atitudes que substituem o uso de embalagens plásticas descartáveis de uso único no terminal de passageiros e Boulevard 14/32.  A meta desejada é banir canudos, mexedores de bebidas, talheres, pratos, copos e plásticos descartáveis de uso único até 2023. Com isso, podemos estimular o desenvolvimento de produtos retornáveis e mais sustentáveis produzidos no Estado, além de gerar empregos e reduzir os custos de logística. E por fim, estimular a demanda por desenvolvimento de novos produtos com matérias-primas alternativas.

    Entre as principais ações que compõe esse projeto, podem ser destacadas:

    - Orientação aos Cessionários quanto à priorização do uso de louças e utensílios retornáveis para os passageiros;

    - Adoção de oferta de utensílios feitos a parte de material reciclável e de fácil degradabilidade, como canudos de papel, mexedores de bebida de madeira, saquinhos de talheres de papel, entre outros;

    - Não oferta de embalagens plásticas descartáveis de uso único nas copas e refeitórios de funcionários e, como contrapartida, a disponibilização de utensílios retornáveis/reutilizáveis, de uso coletivo.

    - Entrega de utensílios reutilizáveis (ex. como caneca, garrafa térmica, copo, canudo, sacola reutilizável, entre outros) aos novos colaboradores da Floripa Airport;

    - Uso de sacolas feitas de material reciclável e reutilizável para compras.

     

     

    A Floripa Airport cumpre com este projeto UTILIZAÇÃO DE EMBALAGENS ECOEFICIENTES ao menos 1 meta referente ao Objetivo 12| Consumo e Produção Responsáveis. Sendo ela:

    Meta 12.7 - promovendo práticas de compras sustentáveis.

  • Projeto 3: Energia sustentável

    Iluminação da área de check in exclusivamente com lâmpadas de LEDNo novo terminal, a energia elétrica adquirida prove de fontes limpas e renováveis, além de utilizar somente equipamentos e sistemas de alto desempenho operacional, mas com baixo consumo energético. A meta é manter o fornecimento energético exclusivamente por fontes limpas e renováveis.

    O projeto arquitetônico do novo terminal foi pensado para o aproveitamento da iluminação natural, ele possui um Sistema de Building Management System (BMS), de alta eficiência enérgica, por meio de controle de sensores inteligentes. A economia de recursos é uma das grandes vantagens, uma vez que o sistema permite monitorar o consumo de eletricidade, ligando e desligando as luzes e ar condicionado automaticamente, de acordo com a presença de pessoas no ambiente, e ajustar a temperatura a real necessidade do ambiente criando medidas de economia para áreas desocupadas do edifício.

    A iluminação instalada é exclusivamente com lâmpadas de LED. Toda estrutura do aeroporto utiliza vidros especiais para aproveitar a luz natural durante o dia e bloquear parte dos raios solares, diminuindo o gasto energético com luz artificial.

     

     

    A Floripa Airport cumpre com o projeto ENERGIA SUSTENTÁVEL ao menos 1 meta referente ao Objetivo 12 | Consumo e Produção Responsáveis. Sendo ela:

    Meta 12.2 - Adotando uma gestão sustentável e o uso eficiente dos recursos naturais.

     

     

     

    A Floripa Airport cumpre com o projeto ENERGIA SUSTENTÁVEL ao menos 1 meta referente ao Objetivo 7 | Energia Acessível e Limpa. Sendo ela:

    Meta 7.a - Consumindo energia a parir de matrizes renováveis e aumentando a eficiência energética.

  • Projeto 4: Uso racional da água

    Vista aérea da estação de tratamento de efluentes da Floripa Airport.Essa iniciativa prevê a redução do consumo de água potável no aeroporto, adotando tecnologias que permitem fazer a captação, tratamento e reuso da água de chuva.  A meta deste utilizar 100% a água da chuva precipitada sobre o novo Terminal.

    Além da adoção de sistemas inteligentes de redução de consumo de água potável (ex. uso de aeradores e redutores de vazão em torneiras, mictórios do tipo “seco” e sensores de monitoramento de vazamentos) a economia de água potável no Aeroporto é diretamente proporcional ao volume de precipitação pluviométrica (chuva) na região de Florianopolis. Logo, quanto maior o volume de chuva sobre a cobertura do Terminal, maior é a economia de água potável, graças ao sistema de tratamento de água de chuva para reuso.

    No novo terminal a água da chuva tratada é utilizada para a irrigação dos jardins, em descargas das bacias sanitárias e demais pontos que não necessitam de água potável.

    A preservação dos mananciais e estuário em torno do sítio aeroportuário também é garantida com o sistema de tratamento dos efluentes gerados exclusivo do aeroporto, que funciona 24h por dia seguindo, os parâmetros exigidos pela legislação. Isso atesta que 100% de todo efluente gerado é captado e tratado dentro do sítio aeroportuário e o lançamento somente é permitido caso atendas as exigências normativas definidas por Lei.

     

     

    A Floripa Airport cumpre com o projeto USO RACIONAL DA ÁGUA ao menos 2 meta referentes ao Objetivo 6 | Meta disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento:

    - Aumentando a eficiência do uso da água em todos os setores e adotando métodos para minimizar a escassez de água;

    - Melhorando a qualidade da água por meio de tratamento de águas de reuso e reduzindo a poluição por despejo de efluentes.

     

     

    A Floripa Airport cumpre com o projeto USO RACIONAL DA ÁGUA ao menos meta referente ao Objetivo 14 | Vida na Água. Sendo ela:

    - Meta 14.1 - Prevenindo e reduzindo poluição por nutrientes/poluentes nos corpos hídricos.

  • Projeto 5: Carbono neutro

    Esse projeto consiste em operar um terminal de passageiros com baixa pegada de carbono, por meio da redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) que, não só aceleram o aquecimento global, como também potencializam as mudanças climáticas.

    Em janeiro de 2021 a Floripa Airport inicia o inventário de GEE, cujo propósito é identificar os equipamentos/processos mais “poluidores” e a quantidade anual de gases emitida por eles. As informações coletadas servirão de subsídios para definirmos as estratégias de redução e compensação pelos gases lançados na atmosfera dada operação do nosso aeroporto.

    Além de reduzir o impacto ambiental, esse projeto identifica oportunidades de melhoria e aumento de eficiência operacional, reduz desperdícios e estimula o desenvolvimento novos negócios, com alta tecnologia embarcada. Exemplos de ações diretas que corroboram para menor pegada de carbono no aeródromo e já em andamento, podemos destacar:

    - Adoção de veículos/tratores de rampa elétricos;

    - Controle dos gastos de combustível da frota de operações, segurança e seção de combate ao incêndio;

    - Sistemas modernos de refrigeração com menor emissão de gases e livres de Cloro em sua composição para que a camada de ozônio não seja afetada.

     

     

    A Floripa Airport cumpre com o projeto CARBONO NEUTRO ao menos 1 meta referente ao Objetivo 9 | Indústria, Inovação e Infraestrutura. Sendo ela:

    Meta 9.4 - Modernizando a infraestrutura, com eficiência aumentada no uso de recursos e maior adoção de tecnologias e processos ambientalmente adequados.

     

     

     

    A Floripa Airport cumpre com o projeto CARBONO NEUTRO ao menos 1 meta referente ao Objetivo 11 | Cidades e Comunidades Sustentáveis. Sendo ela:

    Meta 11.6 - reduzindo os impactos ambientais com atenção à qualidade do ar, gestão de resíduos e outros.

     

     

     

    A Floripa Airport cumpre com o projeto CARBONO NEUTRO ao menos 2 metas referente ao Objetivo 13 | Ação Contra  Mudança Global do Clima. São elas:

    Meta 13.3 - Treinando e conscientizando a comunidade sobre mitigação global do clima, adaptação e redução do impacto

    Meta 13.2 - Integrando medidas de mudança do clima nas políticas institucionais, estratégias e planejamentos.

  • Outras metas da ODS que são incentivadas na Floripa Airport

    3.5 Reforçar a prevenção e o tratamento do abuso de substâncias, incluindo o abuso de drogas entorpecentes e uso nocivo do álcool

    4.4 Até 2030, aumentar substancialmente o número de jovens e adultos que tenham habilidades relevantes, inclusive competências técnicas e profissionais, para emprego, trabalho decente e empreendedorismo

    5.c Adotar e fortalecer políticas sólidas e legislação aplicável para a promoção da igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas, em todos os níveis

    5.1 Acabar com todas as formas de discriminação contra todas as mulheres e meninas em toda parte

    8.b Até 2020, desenvolver e operacionalizar uma estratégia global para o emprego dos jovens e implementar o Pacto Mundial para o Emprego da Organização Internacional do Trabalho

    8.9 Até 2030, conceber e implementar políticas para promover o turismo sustentável, que gera empregos, promove a cultura e os produtos locais

    8.8 Proteger os direitos trabalhistas e promover ambientes de trabalho seguros e protegidos para todos os trabalhadores, incluindo os trabalhadores migrantes, em particular as mulheres migrantes, e pessoas com emprego precário

    8.6 Até 2020, reduzir substancialmente a proporção de jovens sem emprego, educação ou formação

    8.2 Atingir níveis mais elevados de produtividade das economias, por meio da diversificação, modernização tecnológica e inovação, inclusive por meio de um foco em setores de alto valor agregado e intensivos em mão-de-obra

    9.1 Desenvolver infraestrutura de qualidade, confiável, sustentável e robusta, incluindo infraestrutura regional e transfronteiriça, para apoiar o desenvolvimento econômico e o bem-estar humano, com foco no acesso equitativo e a preços acessíveis para todos

    10.2 Até 2030, empoderar e promover a inclusão social, econômica e política de todos, independentemente da idade, sexo, deficiência, raça, etnia, origem, religião, condição econômica ou outra

    11.a Apoiar relações econômicas, sociais e ambientais positivas entre áreas urbanas, periurbanas e rurais, reforçando o planejamento nacional e regional de desenvolvimento

    11.4 Fortalecer esforços para proteger e salvaguardar o patrimônio cultural e natural do mundo

    15.8 Até 2020, implementar medidas para evitar a introdução e reduzir significativamente o impacto de espécies exóticas invasoras em ecossistemas terrestres e aquáticos, e controlar ou erradicar as espécies prioritárias

    15.5 Tomar medidas urgentes e significativas para reduzir a degradação de habitat naturais, estancar a perda de biodiversidade e, até 2020, proteger e evitar a extinção de espécies ameaçadas

    15.2 Até 2020, promover a implementação da gestão sustentável de todos os tipos de florestas, deter o desmatamento, restaurar florestas degradadas e aumentar substancialmente o florestamento e o reflorestamento globalmente

    15.1 Até 2020, assegurar a conservação, recuperação e uso sustentável de ecossistemas terrestres e de água doce interiores e seus serviços, em especial, florestas, zonas úmidas, montanhas e terras áridas, em conformidade com as obrigações decorrentes dos acordos internacionais

    16.b Promover e fazer cumprir leis e políticas não discriminatórias para o desenvolvimento sustentável

    16.7 Garantir a tomada de decisão responsiva, inclusiva, participativa e representativa em todos os níveis

    16.6 Desenvolver instituições eficazes, responsáveis e transparentes em todos os níveis

    17.17 Incentivar e promover parcerias públicas, público-privadas, privadas, e com a sociedade civil eficazes, a partir da experiência das estratégias de mobilização de recursos dessas parcerias Dados, monitoramento e prestação de contas

    17.14 Aumentar a coerência das políticas para o desenvolvimento sustentável

    17.11 Aumentar significativamente as exportações dos países em desenvolvimento, em particular com o objetivo de duplicar a participação dos países de menor desenvolvimento relativo nas exportações globais até 2020

  • Prêmios e certificações ambientais

    Aeroportos do mundo inteiro têm focado seus esforços em políticas de gestão ambiental, prezando pela responsabilidade socioambiental e investindo em práticas inovadoras! E no Brasil não tem sido diferente.

    Agências como a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) tem promovido iniciativas de reconhecimento das práticas ambientais ligadas à sustentabilidade das operações aéreas, como o caso do Projeto Aeroporto Sustentável.

    Em maio de 2020 foi divulgado o resultado das pesquisas e avaliações do projeto, onde a Floripa Airport conquistou, com apenas 1 ano de operação no Novo Terminal, o selo “Aeródromo Sustentável - Nível Intermediário”. Isso significa que atendemos mais de 65% dos critérios avaliados, dentro das três dimensões trabalhadas: Externalidades; Recursos Naturais e Socioambientais.

    Dentre os critérios globais mais pontuados, destacam-se: a gestão de resíduos, a gestão hídrica, gestão de energia elétrica e gestão do solo, fauna e flora.

    A Floripa Airport acredita que o Aeroporto Internacional de Florianópolis possui um papel importante no desenvolvimento socioeconômico da Ilha de Santa Catarina, assim como para as demais cidades do estado. Nesse sentindo, nossa Missão é ser uma empresa geradora de impacto positivo, com foco no desenvolvimento de projetos inovadores e sustentáveis que contribuam para uma economia menos agressiva ao meio ambiente.

    Estamos conscientes e trabalhando para fomentar a conscientização da de toda comunidade aeroportuária sobre as responsabilidades com nossa vizinhança, com a nossa cidade e com o meio ambiente.

  • Reconhecimento Internacional ACI

    Em outubro de 2019 a Floripa Airport recebeu, em Bogotá, o título de Aeroporto Verde pela Airports Council International da América Latina e Caribe, considerada a mais importante organização de aeroportos do mundo. Esse prêmio foi um reconhecimento da atual gestão inovadora empregada aos resíduos sólidos gerados em todo complexo Aeroportuário.

    Quando assumimos o Aeroporto Internacional de Florianópolis, em janeiro de 2018, praticamente não havia um programa de gestão de resíduos. Por isso, já em março de 2018, implementamos um programa de gerenciamento de resíduos que engloba todo o caminho do passageiro, desde as aeronaves, terminal de passageiros, Boulevard 14/32 e cargas. 

    Além de triar e reciclar, nós também enviamos para compostagem todos os resíduos orgânicos gerados dentro do sítio aeroportuário. O composto orgânico é aproveitado em nossa horta, para produção de hortaliças orgânicas. 

    E tem mais, fizemos uma parceria com uma empresa produtora de cimento que, a partir de tecnologia avançada, transforma o chamado lixo não-reciclável (rejeito) em energia. 

  • Regulamentação Ambiental

    Em 23 de setembro de 2019 o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) expediu a licença ambiental de operação nº 6386/2019 ao novo terminal de passageiros, o que viabiliza a operação do empreendimento e suas atividades, quanto aos aspectos ambientais. A Licença autoriza operar o aeródromo durante 4 anos, desde que sejam executados os programas ambientais previamente apresentados e validos pelo órgão licenciador.
  • Licença Ambiental de Operação N° 6386/2019

    Em 23 de setembro de 2019 o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) expediu a licença ambiental de operação nº 6386/2019 ao novo terminal de passageiros, o que viabiliza a operação do empreendimento e suas atividades, quanto aos aspectos ambientais. A Licença autoriza operar o aeródromo durante 4 anos, desde que sejam executados os programas ambientais previamente apresentados e validos pelo órgão licenciador.

     

  • Autorização Ambiental (AuA) nº 031/2016 – Manejo da Fauna

    Emissão pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) em julho de 2016 e válida até julho de 2021