O Aeroporto Internacional de Florianópolis recebeu nessa terça-feira o título de Aeroporto Verde, concedido pela Airports Council International da América Latina e Caribe (ACI-LAC), devido ao programa de gerenciamento de resíduos, implantado pela Floripa Airport, concessionária do aeroporto de Florianópolis. A ACI é considerada a mais importante organização de aeroportos do mundo.

Quando a Floripa Airport assumiu o aeroporto de Florianópolis, em janeiro de 2018, praticamente não havia um programa de gestão do lixo. Em março daquele ano, a concessionária iniciou o projeto de gerenciamento de resíduos. No primeiro mês, a concessionária já conseguiu desviar do aterro sanitário 22% do lixo gerado. Atualmente, o índice passa de 60%.

O projeto começou com a separação dos resíduos recicláveis do não-recicláveis e orgânicos. Após colocar em prática o correto processo de separação, a Floripa Airport passou a encaminhar para compostagem a fração orgânica.

Numa terceira etapa, iniciada em julho deste ano, a concessionária tornou-se parceira de uma fábrica de cimento, que por meio de tecnologia avançada, transforma o lixo até então não-reciclável em energia – o processo é chamado de co-processamento. Há ainda parcerias com outras empresas para reuso de materiais recicláveis, como o isopor que vira rodapé em uma empresa de Santa Catarina, contribuindo assim para a chamada economia circular.  

O título de Aeroporto Verde foi entregue, na cidade de Bogotá na Colômbia, ao diretor de Operações da Floripa Airport, Ricardo Gesse, durante a Assembleia Anual da ACI-LAC.


Para o sucesso do programa, a concessionária atacou o problema em diversas frentes: educação e capacitação de toda a comunidade aeroportuária, especialmente dos estabelecimentos comerciais voltados à gastronomia; instalação de coletores seletivos; retirada das lixeiras individuais dos escritórios da Floripa Airport; eliminação dos utensílios descartáveis plásticos na sede administrativa; contratação de empresa especializada no gerenciamento de resíduo; para o novo aeroporto, a Floripa Airport criou um guia de sustentabilidade para os novos lojistas. Todas as orientações, que integram os contratos, deverão ser atendidas até janeiro de 2020, o que inclui, por exemplo a redução de utensílios plásticos não recicláveis de uso único (canudos, sacolinhas plásticas para as compras, copos, mexedores de bebidas, entre outros). Foram feitas ainda ações orientativas dentro do aeroporto, como o reuso de potes de vidros das lojas do aeroporto, como recipiente para doação do adubo produzido com os resíduos orgânicos.

 “A valorização do meio ambiente e a sustentabilidade são valores essenciais da nossa empresa. E temos trabalhado em diversas frentes em prol de um aeroporto mais verde. O programa de gerenciamento de resíduos atingiu, em pouco mais de um ano, resultados concretos extraordinários. São 322 toneladas de resíduos desviados do aterro sanitário. Mas nossas metas são ainda mais ousadas e vamos reduzir ainda mais os resíduos em nosso aeroporto” afirma Tobias Markert, CEO da Floripa Airport.

O projeto engloba todo o caminho do passageiro, passando pelo lixo das aeronaves, gerenciamento do resíduo no terminal de passageiros e de cargas, no Boulevard 14/32 e nas amplas áreas externas com gramado e estacionamento do aeroporto.

O título de Aeroporto Verde foi entregue, na cidade de Bogotá na Colômbia, ao diretor de Operações da Floripa Airport, Ricardo Gesse, durante a Assembleia Anual da ACI-LAC.

Leia mais:

Conheça os programas ambientais desenvolvidos pela Floripa Airport

Floripa Airport apresenta mix de marcas do novo terminal e Boulevard 14/32

Floripa Airport lança Boulevard 14/32, novo empreendimento de lazer e serviços em Florianópolis

Novo aeroporto de Florianópolis entrou em operação dia 1° de outubro