Dezenas de obras de arte compõem o museu a céu aberto que é Florianópolis. O concreto é a tela e a paisagem é a moldura de intervenções artísticas concebidas por artistas que se utilizam dessa linguagem contemporânea, livre, democrática e cheia de poesia que é o grafite. É nesse cenário que surge o Street Art Tour, com o propósito de movimentar a cena de arte urbana na Capital. A iniciativa do artista Rodrigo Rizo e da produtora cultural Studio de Ideias foi lançada na última semana de fevereiro.

O projeto terá diferentes fases e ações. A primeira é o registro e catalogação digital de murais que irão compor uma espécie de museu digital e que poderá ser acessado via plataforma digital (aplicativo e site). Estão previstas ainda exposições, pintura de murais em grande formato, festivais, oficinas e debates.

— O objetivo é reforçar a importância e a relevância dessa linguagem artística como expressão cultural e identitária da cidade por meio de um trabalho conjunto entre artistas, poder público e iniciativa privada — afirma o artista urbano Rizo, representante de uma das primeiras gerações do grafite em Florianópolis.

Novo mural no Aeroporto

Além da plataforma digital, a pintura de um mural de 150 metros na sede da Floripa Airport marcou o lançamento do Street Art Tour. Quem assina o trabalho é o artista Rodrigo Rizo, um dos idealizadores do projeto e conhecido por ser o autor dos camaleões grafitados em dezenas de ruas da Capital.

O Street Art Tour é patrocinado pelo município de Florianópolis e pela Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (confirmar) por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura nº 3659/91. O projeto tem o apoio cultural da Floripa Airport. 

Museu digital

A plataforma, que pode ser acessada via site e aplicativo, tem como principal funcionalidade a navegação via GPS por um mapa interativo onde estão identificadas as obras em diversas ruas de Florianópolis. Além da localização no mapa, é possível saber informações sobre cada arte e conhecer mais sobre os artistas autores. Trata-se de um museu digital que oferece ao usuário a possibilidade de experienciar um tour guiado pelos principais trabalhos já feitos na cidade.

— A plataforma irá permitir um registro histórico de uma forma de arte essencialmente efêmera que está em constante transformação. As obras ficarão catalogadas, devidamente armazenadas e imortalizadas nos registros do aplicativo. Além disso, o app vai dar visibilidade a novos pontos de grafite da cidade, a galerias que as pessoas ainda desconhecem — explica Rizo.

A ferramenta também vai contar com mecanismo que conecta artistas às pessoas que têm espaços passíveis de receber intervenções artísticas.

Estímulo aos novos artistas

A plataforma será atualizada mensalmente, o que possibilita que novas obras sejam inseridas no museu digital. Para isso, o artista deve enviar, via e-mail, fotos dos murais que deseja que façam parte do acervo. É importante informar os respectivos endereços e informações pertinentes à obra, como data, contexto de produção, conceitos etc. É também indispensável o envio da sua biografia: breves currículo e descrição do conceito/proposta criativa do trabalho que executa. 


Leia também:

Aeroporto de Florianópolis agora tem pet place 

Conheça os benefícios do Floripa Airport Lounge

Floripa Airport lança exposição multimídia sobre a obra do novo terminal